Notícias

Condições de temperaturas e chuvas na saída do verão são ideais para ocorrência de berne

condicoes-de-temperaturas-e-chuvas-na-saida-do-verao-sao-ideais-para-ocorrencia-de-berne-capa

 Tem muito berne aí no seu gado? O motivo é o clima ainda quente e úmido, ideal para a proliferação das moscas, o que provoca maior probabilidade de infestações.

O berne, ou Dermatobiose, é uma doença parasitária, causada pela larva da mosca Dermatobia hominis, muito comum em todo território brasileiro. A infestação das larvas nos bovinos leva à redução no ganho de peso, à diminuição da produção leiteira, aos gastos com mão de obra, medicamentos, desvalorização do couro e predisposição a outras doenças. Segundo Grisi (2002), as perdas anuais são de aproximadamente 250 milhões de dólares.

Neste artigo vamos te explicar porque o berne deve estar ocorrendo com mais frequência no seu rebanho e o que você pode fazer para reduzir os prejuízos. Acompanhe!

Fim de verão

O berne é uma pequena larva da mosca berneira, responsável por acometer os rebanhos, diminuindo a produção de leite e carne e até mesmo estragando o seu couro.

Regiões com muitas árvores e vegetações altas, temperaturas elevadas durante o dia e relativamente frias durante a noite, além de chuvas moderadas e abundantes são as condições ideais para a incidência dos bernes.

Apesar de o Verão ter terminado neste ano em 20 de março, ainda estamos vivendo dias quentes e úmidos, o que contribui para o aumento da incidência de moscas em geral e também da mosca berneira, que se aproveita das outras moscas para veicular os seus ovos até os bovinos hospedeiros, causando crescimento na ocorrência da doença. É por esse motivo que você deve estar percebendo uma maior incidência dos bernes no seu rebanho!

Como o berne acomete os bovinos?

Diferentemente de outros ciclos, as moscas Dermatobia hominis não depositam seus ovos diretamente no animal. Na verdade, as fêmeas capturam moscas foréticas para as quais transferem os ovos, e essas sim se transformam em vetores da doença, já que levam os ovos até o hospedeiro. Podemos citar como vetores mais comuns a mosca-dos-chifres, mosca-dos-estábulos e mosca-doméstica.

As larvas, ao sentirem o calor da pele do animal, eclodem dos ovos e penetram a pele do hospedeiro dando origem aos nódulos subcutâneos com uma ou mais larvas no interior. Além do processo inflamatório, o animal sente dor e fica mais suscetível às infecções secundárias, bicheiras e outras doenças.

Clique aqui e conheça todo o ciclo de vida dos bernes.

Prejuízos milionários

De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o berne é um dos principais ectoparasitas que afeta os rebanhos de gado de corte, especialmente no Cerrado. Mas não é somente a produção de carne que sofre com essa parasitose. A produção de leite e a comercialização do couro também são diretamente afetadas devido à perda de peso do animal e às perfurações na pele.

Estudos realizados pela instituição comprovam que os produtores realmente devem prezar pelo controle de berne, pois animais com 20 a 40 larvas podem perder de 9 a 14% do peso, o que reduz a rentabilidade do rebanho. Se houver 10 a 20 nódulos nas áreas nobres da pele, a valorização comercial do couro chega a ficar de 30 a 40% menor.

Além dos prejuízos relacionados ao animal, ainda é necessário levar em conta os gastos com remédios e mão de obra para especializada para o tratamento. Por isso, o controle de berne é altamente recomendado aos produtores, uma vez que evita a perda da produtividade e é mais econômico do que os cuidados necessários após as infestações.

Dicas práticas para evitar a ocorrência de bernes na sua produção

Os pecuaristas podem adotar algumas medidas relativamente simples para evitar a ocorrência dos bernes nas propriedades e eliminar o problema quando os animais estão infectados, como:

  • Limpeza dos pastos, currais e local em que o rebanho costuma beber água
  • Retirar com frequência do curral o esterco produzido pelos animais
  • Eliminar o acúmulo de lixo e lama
  • Fazer a remoção de esterqueiras, piscinas de decantação ou biodigestores para o controle de outras moscas que podem servir de vetores
  • Oferecer nutrição adequada para o rebanho, tornando o sistema imunológico dos animais mais forte
  • Utilizar produtos que combatem ou repelem as moscas que podem ser vetor do parasita
  • Caso o rebanho esteja contaminado, procure o tratamento adequado, utilizando medicamentos indicados para cada caso
  • Limpe bem o local em que a larva está instalada no animal e passe pomadas para matar o parasita
  • Não se esqueça de matar os bernes que caíram ao chão após o tratamento. Eles têm potencial de se transformar em novas moscas vetores, aumentando o problema na sua propriedade

Soluções Bimeda para o berne

Para um controle mais efetivo e financeiramente eficiente do berne, o produtor brasileiro tem à disposição as seguintes soluções Bimeda:

Bimectin e Bimectin 3,5%

A família Bimectin é composta pelos antiparasitários à base de ivermectina, substância eficaz e recomendada no tratamento das infecções causadas pelos parasitas dos bovinos. Em Bimectin 3,5%, a dose extra amplia o tempo de ação. Seu agente principal paralisa e elimina vermes externos, como o Dermatobia hominis, causador do berne.

Entre os benefícios de Bimectin estão:

  • Endo e ectoparasiticida
  • Baixa toxidade
  • Ajuda a combater o carrapato
  • Previne as miíases (bicheiras)

De Bimectin 3,5%:

  • Endectocida injetável para bovinos
  • Fácil aplicação, comparado a outras formulações
  • Protege os animais por mais tempo
  • Reduz o número de manejos, facilitando a vida do produtor
  • Custo-benefício imbatível: rentabilidade é com ele mesmo

Doracide

Doracide é um endectocida indicado no tratamento, prevenção e controle de parasitas internos e externos dos bovinos. Seus principais benefícios são:

  • Comprovadamente eficaz contra vermes gastrointestinais, bernes, carrapatos e miíases em bovinos.
  • Atuação em amplo espectro
  • Composição à base de doramectina a 1%
  • Garantia de resultados para a produtividade na fazenda sem dar nenhuma chance aos parasitas.

Texvet Max Pour On

Texvet Max Pour On é indicado para uso tópico no combate aos ectoparasitas, como o Dermatobia hominis (adultos). Seus benefícios ao produtor são:

  • Facilidade de aplicação (pour-on)
  • Alta eficácia: associação de ativos potencializada pelo BPO
  • Baixo período de carência: abate seis dias e leite um dia

Texvet Max

Texvet Max é indicado para uso em pulverizações no combate às larvas de Dermatobia hominis e moscas do gênero Haematobia irritans (adultos). Seus benefícios são:

  • Alto rendimento: diluição em água na proporção de 1:1000 (rende 25% mais)
  • Alta eficácia: associação de ativos potencializada pelo BPO
  • Baixo período de carência: abate 6 dias e leite um dia

Lontal Pour On

Lontal Pour On elimina larvas do berne e trata as bicheiras com praticidade e eficácia. É indicado para tratamento e controle das infestações causadas por larvas de Dermatobia hominis, miíases (bicheiras) causadas por larvas da Cochliomyia hominivorax e da infestação por mosca do chifre (Haematobia irritans) em bovinos. Seus principais benefícios para o produtor são:

  • Fácil aplicação em um único ponto
  • Ação sistêmica (elimina as larvas de todo o corpo)
  • Pronto para uso
  • Eficaz em todas as fases da larva
  • Produto colorido (evita a dupla aplicação)

Gostou das dicas? Continue acompanhando o blog Bimeda e saiba como melhorar a saúde do seu rebanho! 

Maio é mês de vacinação e vermifugação
6 dicas práticas para gerenciar a atividade pecuár...

By accepting you will be accessing a service provided by a third-party external to https://www.bimeda.com.br/