Notícias

Mulheres ocupam cada vez mais espaço na pecuária

mulheres-ocupam-cada-vez-mais-espaco-na-pecuaria-capa Mulheres ocupam cada vez mais espaço na pecuária

Altamente qualificadas e competentes, cada vez mais as mulheres ocupam a liderança no agro. São pesquisadoras, produtoras rurais, gerentes, integrantes de indústria e comercialização que têm conquistado espaço, em um setor majoritariamente masculino, e trazido avanços, novas oportunidades de negócio e crescimento. Não há mais lugar para falarmos apenas do "homem no campo". Neste Dia Internacional da Mulher, comemorado em 8 de março, a Bimeda traz a trajetória de profissionais inspiradoras de dentro e fora da porteira.

A inserção da mulher na liderança no agro é verificada no dia a dia, mas também nas estatísticas brasileiras. De acordo com o último censo agropecuário, há no Brasil 1,7 milhão de mulheres que se autodeclaram chefes de um empreendimento rural. A proporção das chefes de fazenda subiu de 12,2%, em 2006, para 18,6%, em 2017. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), elas são produtoras, gerentes e responsáveis diretas pelas principais atividades nas propriedades rurais.

De acordo com pesquisa desenvolvida pela Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), que consultou 301 mulheres que atuam na agropecuária, 60% delas têm curso superior e 88% são independentes financeiramente.


Esta é a realidade de Maria Silvia Leme de Souza, produtora de gado de corte. Com 68 anos, ela se divide entre o trabalho e a família, se desdobrando para dar conta do recado e tocar sua propriedade em São João do Ivaí, no Paraná.

"Meu pai era engenheiro agrônomo e nós passávamos todas as férias na fazenda. Herdei a fazenda e, embora trabalhe bastante, me sinto 'de férias'. O serviço e os desafios diários são muito prazerosos", conta.

Apesar do prazer proporcionado pela independência e conquista profissional, nem sempre ocupar esse espaço de liderança de uma propriedade rural foi fácil para Maria. "Há 20 anos, quando pude começar, as barreiras e o preconceito eram enormes. Em um ambiente 100% masculino, dava para sentir o desprezo e a desconfiança na pele. Hoje melhorou. Há muito mais mulheres no agro e na pecuária. Somos mais respeitadas como profissionais do que antes", afirma.

Para a produtora rural, o impacto de seu trabalho ajuda a pecuária a crescer. Com um perfil atento aos detalhes, por exemplo, atua para melhorar a sanidade dos animais, sabendo da importância do cuidado com a limpeza do curral, da farmácia e do brete, por exemplo. A disposição em se atualizar a aprender, também incentiva seus colaboradores da fazenda a se atualizarem para desenvolverem suas atividades de forma cada vez melhor.


Giovana de Pietro é outro exemplo de mulher à frente do agro. Aos 34 anos, ela trabalha com a produção de animais, de cana-de-açúcar e de milho, tendo como rotina a análise dos animais que precisam de cuidado para proporcionar melhor qualidade de vida. Sua meta é aos poucos implementar na propriedade sistemas de produção mais suaves e proporcionar melhor conforto a criação. "Atualmente, a mulher está participando muito mais nas atividades no campo e à frente de grandes iniciativas e inovações", afirma.

Vinda de uma geração de produtores rurais em diversas gerações, Giovana se impulsionou a seguir na atividade pelo exemplo da família. "O que me moveu desde criança foi a vida no campo, em que você é capaz de gerar alimento, vivendo em um lugar que proporciona paz e amor", conta.

A produtora rural de Arealva, no interior paulista, tem sua mãe e um grupo de mulheres empoderadas como grande inspiração. "Minha mãe sempre acompanhou meu pai e dava exemplo de como encarar os animais e o preconceito com vigor e perseverança. Hoje, existe um grupo de mulheres na pecuária, o GPB Rosa, e todas são exemplos enormes, de como em todo Brasil há mulheres que inspiram", diz. 


Qualidade dos produtos passa pelo crivo feminino


A alta qualidade dos produtos Bimeda, usados para a saúde dos animais de criação, passam pelo crivo de Leticia Berton de Oliveira, que há 13 anos trabalha no Controle de Qualidade e Validação e, atualmente, na produção da empresa.

Leticia gerencia sete linhas de produção e rotulagem de produtos da indústria global de sanidade. "Hoje, meu time está dividido em dois turnos, o que proporciona uma rotina de horários bem diferenciada. Sou responsável pelo gerenciamento dos recursos para a entrega diária dos planos de produção. Isso significa que é de minha responsabilidade que todos os produtos que saem de nossas linhas tenham sido produzidos dentro dos padrões de qualidade definidos, além de atenderem todas as especificações dos órgãos regulatórios", afirma.

Aos 40 anos, a funcionária da Bimeda conta que é movida a desafios, seja no âmbito pessoal ou profissional. "Sempre estou trabalhando em um novo projeto. Para 2021, um grande desafio é correr 10km. Como líder, quero despertar o melhor de cada pessoa e manter a motivação dos meus times em alta. As pessoas são o recurso mais valioso que temos, cuidar para que exista um ambiente favorável para todos darem seu melhor é um desafio que eu adoro vivenciar", conta.

É evidente que os homens também têm muito desafios em sua rotina profissional, em todas as áreas que ocupam, mas na visão de Leticia as mulheres, historicamente, têm que enfrentar desafios maiores, por sempre terem tido ocupado uma posição subordinada.

"Em muitas situações da minha vida profissional já fui interrompida em reuniões lideradas por homens, já vi promoções serem postergadas ou não mais acontecerem. Também já soube de profissionais grávidas que perderam espaço e reconhecimento pelo simples estereótipo de que ser mãe e profissional influencia negativamente na performance. Hoje, trabalho em um ambiente que fornece as mesmas possibilidades para homens e mulheres e, como gestora, tenho a possibilidade de capacitar e o prazer de liderar mulheres incríveis e versáteis", explica.

Informações técnicas com qualidade e credibilidade ao pecuarista

Se no processo de produção a qualidade dos produtos Bimeda está garantida com o time comandado pela Gerente de Produção Leticia, na fazenda dos produtores rurais clientes da empresa, a indicação do melhor tratamento para a saúde dos animais também é feito por outra equipe competente, que tem a médica-veterinária, Baltagim Zacheo, como uma das referências.

Aos 26 anos, Patricia Baltagim tem o trabalho de divulgar e indicar os produtos Bimeda no campo, levando informações técnicas, treinando e instruindo quanto à correta utilização. "Temos sempre o pensamento de proporcionar o bem-estar dos animais e salvar vidas", afirma.

A rotina da veterinária começa cedo, com visitas às propriedades, identificando as atividades e os problemas enfrentados pelos pecuaristas, para orientar sobre os melhores tratamentos, manejos sanitários e reprodutivos. "O principal desafio é conquistar a confiança dos produtores. Além disso, faço visitas a lojas e cooperativas parceiras para levar informações, tecnologias e inovações, fazendo treinamento com os colaboradores. Atuamos para conscientizar produtores e comerciantes no uso de novos produtos, obtendo resultado e custo-benefício satisfatórios", explica.

A inspiração para realizar tantas atividades no campo, vem de sua mãe. "Desde pequena a acompanho no campo junto com o meu pai, sempre enfrentando barreiras. Todas as mulheres com participação na pecuária me inspiram, pois cada dia que passa elas estão ganhando espaço e executando os seus trabalhos com competência, buscando resultados e eficiência", afirma. 

Agilidade na comercialização, que garante o bem-estar dos animais

Para fechar essa engrenagem, comercializando os produtos de forma eficiente e rápida e facilitando o dia a dia dos pecuaristas, a Bimeda conta há dez anos com a atuação de Josemara Pires Cardoso, analista comercial responsável por receber, conferir e alocar os pedidos do Brasil e do exterior da empresa.

Com o olhar cuidadoso, Josemara insere todos os pedidos em uma plataforma e verifica se está tudo de acordo com as políticas comerciais, tabelas e promoções e ainda auxilia os representantes com informações de pedidos e rastreios. "Quanto mais rápido o pedido for processado e atendido, mais depressa o produto chega ao cliente. Assim, logo ele tem um rebanho tratado, produtivo e rentável", afirma.

Com o dia a dia agitado, Josemara lembra do desafio da dupla jornada das mulheres, que trabalhando dentro e fora de casa precisam gerir o tempo e dar foco ao que é mais importante naquele momento. "Temos que ser firmes, fortes e saber falar e ouvir, independente da situação", diz a analista comercial que tem a avó como maior inspiração. "Foi uma mulher íntegra, amorosa e além do seu tempo", diz.

Dicas para saber mais sobre as mulheres no agro

Livro "Mulheres do agro: inspirações para vencer desafios dentro e fora da porteira"

Livro com histórias inspiradoras que fazem a diferença no agronegócio. Obra traz exemplos de liderança, gestão, inovação e competência com um olhar humanizado sobre o dia a dia no campo.

Filme "Temple Grandini"

Baseado em uma história real, o filme conta a trajetória de sucesso de Temple Grandin, que atualmente é professora de Ciência Animal da Universidade do estado do Colorado e especialista em manejo de bovinos, métodos de abate humanitário e bem-estar animal. Grandin é referência mundial em história de vida e profissionalismo.


Em cenário de alta do preço dos animais de reposiç...
Inseminação Artificial em Tempo Fixo traz benefíci...

By accepting you will be accessing a service provided by a third-party external to https://www.bimeda.com.br/